Fiéis atravessam corredor de brasa em louvor a São João no interior de SP; idoso precisou de atendimento médico

  • 24/06/2024
(Foto: Reprodução)
Travessia pelo corredor de brasas da fogueira acesa na festa dedicada ao santo junino é realizada há mais de 140 anos em Bocaina (SP). Entenda qual a relação do santo com a tradição da fogueira. Fiéis atravessam corredor de brasa em louvor a São João TV TEM/Reprodução Quatro pessoas sustentaram a tradição centenária e atravessaram descalças o corredor de brasas da fogueira em louvor a São João, na madrugada desta segunda-feira (24), em Bocaina (SP). 📲 Participe do canal do g1 Bauru e Marília no WhatsApp Eusébio Gaspari Carbajo afundou os pés no braseiro junto da esposa. O casal mora em São Paulo (SP), mas são naturais de Bocaina e nunca haviam passado pela experiência. “Eu respeito muito essa tradição da minha cidade, tanto que por muitos anos eu gostaria de vir, mas nunca deu certo. No ano passado teve apenas uma pessoa que atravessou, então fiquei pensando em manter viva a tradição, e minha esposa topou”, explica o aposentado. Casal de São Paulo (SP) atravessou o corredor de brasas como ato de fé em Bocaina TV TEM/Reprodução A única pessoa que atravessou o braseiro em 2023 foi Lúcio Scarri, de 58 anos. Esta foi a 17ª vez que o fiel realizou a travessia e explica que ainda é como se fosse a primeira vez. “É como se fosse a primeira vez. É muito grande minha fé e devoção, eu sinto a presença de São João todos os dias na minha vida depois de atravessar as brasas”, comenta. Tradicional fogueira em comemoração ao dia de São João Batista foi acesa em frente a igreja matriz em Bocaina (SP) Antônio Carlos Bispo/ Arquivo pessoal O tocar do sino sinaliza a meia noite do dia 24 de junho os destemidos cristãos deram início à demonstração de fé. (confira o vídeo abaixo). Fiéis atravessam corredor de brasa em louvor a São João em Bocaina Apesar do sucesso na travessia, Eusébio precisou ser encaminhado à unidade do Serviço de Atendimento Móvel (Samu) onde recebeu atendimento médico por queimaduras nos pés, mas segundo a corporação, passa bem. Tradição Centenária A estimativa da Secretaria de Turismo da Prefeitura é de que mais de 10 mil pessoas compareceram à festa que contou com quermesse, shows musicais e parque de diversões. “Esse dia a nossa população dobra. São pessoas de todas as regiões do estado de SP e de outros estados”, explica Carlos Cunha, diretor de turismo da cidade. Fieis mantém tradição de Festa de São João e atravessam corredor de brasa em Bocaina Em 2024, a festa completa sua 136ª edição, levando como data inicial uma notícia de um jornal da época que anunciava a primeira celebração na praça da matriz da cidade. Por outro lado, a celebração de São João Batista na região tem data muito mais antiga. Registros da Igreja Católica, mostram que em 1850 a festa já era realizada em fazendas de produção de café, milho e feijão na área onde futuramente se fundaria Bocaina. Os trabalhadores rurais louvavam a grande fartura pela colheita da época que culminava com o final de junho, quando o santo é celebrado na Igreja. Os trabalhadores se reuniam na casa principal da fazenda com grande fartura de bebida e comida. Após a festança, quando a fogueira que os aquecia era apagada, surgiu a tradição de caminhar sob a brasa da fogueira como prova de fé e devoção ao santo. Fiel fica ferido ao passar descalço por braseiro de fogueira em festa de São João em Bocaina Antônio Carlos/Bocaina Informa Padre Daniel Valentin, pároco de Bocaina, explica que a tradição popular foi se fundindo com a religiosa, resultando na festa como é conhecida atualmente. “A igreja entende que é uma expressão da religiosidade popular, trazida pelos portugueses, que trouxeram também a devoção a São João Batista aqui pra cidade. Era uma maneira de expressar sua religiosidade com um ato do cotidiano”, conta o padre. Com o passar dos anos, a quantidade de pessoas que atravessam a fogueira diminuiu. Em 2023, apenas Lúcio realizou o ato de devoção. Padre Daniel afirma que existe um certo risco na travessia, mas que incentiva que a tradição não se perca. “Já chegou a ter mais de 20 pessoas passando, já no ano passado, apenas uma pessoa. Então a gente motiva as pessoas a expressarem sua fé na passagem da fogueira. Mas é um risco que se corre, não é? Eu creio eu que não acaba, mas que talvez ela se transforme em outra maneira de se expressar a fé”, explica. Quem foi São João Batista Festa de São João Batista é celebrada no dia 24 de junho Reprodução/CNBB São João Batista é filho de Isabel que, de acordo com as escrituras bíblicas, é prima de Maria, mãe de Jesus. Portanto, ele era considerado primo de Jesus. Para a Igreja Católica, São João é aquele que “aponta” para a chegada do Cristo. Isso porque ele anunciava que Jesus estava por vir enquanto realizava os batismos no Rio Jordão e durante as pregações realizadas por ele. Quando ficou adulto, João morou por um período no deserto para se dedicar à oração e realizar sacrifícios. Já sua relação com a fogueira, que é acesa em sua homenagem, vem de inclusive antes de seu nascimento. “A questão da fogueira, vem de que os seus pais moravam no monte, no alto da colina, e a expectativa pelo nascimento de São João Batista era grande. Então, como expressão de fé, na linguagem popular, se a criança nascesse de dia, levantaria-se um mastro, e se São João Batista nascesse à noite, acenderia-se uma fogueira para avisar a cidade que São João Batista havia nascido. Como São João Batista nasceu à tardezinha, então levantaram o mastro e acenderam a fogueira como expressão do anúncio do seu nascimento”, finaliza Padre Daniel. Veja mais notícias da região no g1 Bauru e Marília Confira mais notícias do centro-oeste paulista:

FONTE: https://g1.globo.com/sp/bauru-marilia/noticia/2024/06/24/fieis-atravessam-corredor-de-brasa-em-louvor-a-sao-joao-no-interior-de-sp-idoso-precisou-de-atendimento-medico.ghtml


#Compartilhe

Aplicativos


Locutor no Ar

Peça Sua Música

Anunciantes